Make your own free website on Tripod.com

Food
Home obesidade Heart stress Food cabelos conselhos

diabetes
A alimentação é uma constante na vida de todos nós e quanto mais atenção lhe prestarmos maiores serão as recompensas.Independentemente de ter ou não peso a mais, o cuidado com a alimentação deve ser uma preocupação constante.

No entanto, existem simples regras que farão a diferença no balanço do dia, e podem (e devem) ser postas em prática, por todos aqueles que pretendam manter uma boa qualidade de vida, por longos anos.

A alimentação deve ser compatível com o peso desejável.

A quantidade de energia que recebe dos alimentos deve ser adaptada às necessidades, de acordo com as suas características biológicas e a actividade física que realiza, de modo a manter o peso estável.

Distribua os alimentos por várias refeições.

A comida deve ser distribuída por várias refeições, com intervalos de 3 a 4 horas. Fraccione as refeições. Conforme for o seu dia, faça de 4 a 7 refeições: 3 principais e as restantes são pequenos lanches, que evitarão quer sobrecargas digestivas por excesso de alimentos, quer períodos de hipoglicémia (taxa de açúcar baixa no sangue) e de destruição muscular.

Será tão difícil comer 1 peça de fruta, 1 iogurte ou 1 sanduíche em qualquer altura do dia, para dar energia ao seu corpo?!

Comece o dia com um bom pequeno-almoço.

O jejum nocturno não deve ser superior a 10 horas e, deve ter o cuidado de começar o dia com um pequeno-almoço suficiente, completo e equilibrado; não falamos de 1 bica e um salgado ou 1 bolo! Deixe estes alimentos para dias festivos, e comece o dia com leite ou iogurte, pão ou cereais e fruta. Lembre-se que vai ter um longo dia pela frente.

Na escolha diária de alimentos siga a roda dos alimentos.

Tentando simplificar o que é complexo, mas não é complicado de realizar, certifique-se que diariamente:

  • ingere cerca de meio litro de leite meio-gordo ou derivados (iogurtes e queijo);
  • consome alternadamente carne e peixe, em quantidades moderadas (100-150 gr), preferindo as carnes brancas e magras, retirando as gorduras visíveis;
  • usa gorduras de adição moderadamente, preferindo sempre o azeite e óleos polinsaturados;
  • come cereais (pão de mistura, arroz, massa), batata ou leguminosas (feijões, grãos, lentilhas, ervilhas) em todas as refeições;
  • consome produtos hortícolas abundantemente: sopa de legumes nas duas refeições principais, bem como saladas ou legumes cozidos a acompanhar;
  • come cerca de 2 a 3 peças de fruta;
  • bebe pelo menos 1,5 l de água;
  • não ingere mais de 20 gr de açúcar (é perfeitamente dispensável);
  • restringe o consumo de sal a um máximo de 6 gr;
  • não bebe bebidas alcoólicas, e se o fizer, não ultrapassa 2,5 dl de vinho à refeição.

    No entanto, existem simples regras que farão a diferença no balanço do dia, e podem (e devem) ser postas em prática, por todos aqueles que pretendam manter uma boa qualidade de vida, por longos anos.

    A alimentação deve ser compatível com o peso desejável.

    A quantidade de energia que recebe dos alimentos deve ser adaptada às necessidades, de acordo com as suas características biológicas e a actividade física que realiza, de modo a manter o peso estável.

    Distribua os alimentos por várias refeições.

    A comida deve ser distribuída por várias refeições, com intervalos de 3 a 4 horas. Fraccione as refeições. Conforme for o seu dia, faça de 4 a 7 refeições: 3 principais e as restantes são pequenos lanches, que evitarão quer sobrecargas digestivas por excesso de alimentos, quer períodos de hipoglicémia (taxa de açúcar baixa no sangue) e de destruição muscular.

    Será tão difícil comer 1 peça de fruta, 1 iogurte ou 1 sanduíche em qualquer altura do dia, para dar energia ao seu corpo?!

    Comece o dia com um bom pequeno-almoço.

    O jejum nocturno não deve ser superior a 10 horas e, deve ter o cuidado de começar o dia com um pequeno-almoço suficiente, completo e equilibrado; não falamos de 1 bica e um salgado ou 1 bolo! Deixe estes alimentos para dias festivos, e comece o dia com leite ou iogurte, pão ou cereais e fruta. Lembre-se que vai ter um longo dia pela frente.

    Na escolha diária de alimentos siga a roda dos alimentos.

    Tentando simplificar o que é complexo, mas não é complicado de realizar, certifique-se que diariamente:

    • ingere cerca de meio litro de leite meio-gordo ou derivados (iogurtes e queijo);
    • consome alternadamente carne e peixe, em quantidades moderadas (100-150 gr), preferindo as carnes brancas e magras, retirando as gorduras visíveis;
    • usa gorduras de adição moderadamente, preferindo sempre o azeite e óleos polinsaturados;
    • come cereais (pão de mistura, arroz, massa), batata ou leguminosas (feijões, grãos, lentilhas, ervilhas) em todas as refeições;
    • consome produtos hortícolas abundantemente: sopa de legumes nas duas refeições principais, bem como saladas ou legumes cozidos a acompanhar;
    • come cerca de 2 a 3 peças de fruta;
    • bebe pelo menos 1,5 l de água;
    • não ingere mais de 20 gr de açúcar (é perfeitamente dispensável);
    • restringe o consumo de sal a um máximo de 6 gr;
    • não bebe bebidas alcoólicas, e se o fizer, não ultrapassa 2,5 dl de vinho à refeição                    
    •  Pense no seu coração!...
                                                          

                                    Lembre-se... somos o que comemos.

topo